I Shop Braga – Comércio Investe

braga

 

A ACB possui uma candidatura aprovada no âmbito da medida Comércio Investe para realizar investimentos coletivos orientados para a revitalização do comércio urbano do Centro Histórico de Braga que visam aumentar a competitividade das empresas e contribuir para a regeneração deste espaço de excelência da cidade.

A aposta está na interação de três conceitos-chave essenciais de uma estratégia de atuação conjunta para o rejuvenescimento do comércio:

-    Trabalho em rede e aposta na identidade;

-    Valorização dos elementos diferenciadores e da inovação comercial;

-    Desenvolvimento de novos fatores competitivos.

 

Trata-se de um projeto conjunto entre a ACB e 30 empresas de comércio a retalho com estabelecimento nas 47 artérias com maior densidade comercial de Braga que, para além dos investimentos individuais a executar pelas empresas aderentes, tem previsto um investimento da ACB em promoção do centro urbano e na criação de um conceito diferente de promover o comércio e de fazer negócios.

A proposta da ACB tem como atividade central a criação de uma PLATAFORMA DE COMÉRCIO ELETRÓNICO constituída pela oferta comercial das empresas aderentes, uma solução que permaneça para além da fase de desenvolvimento do projeto, que se afirme como um CANAL PRIVILEGIADO DE VENDAS e cujo financiamento seja assegurado pelos resultados económicos que irá gerar. No fundo, pretende-se criar um canal virtual de vendas do Centro Histórico de Braga.

O Comércio Investe prevê a implementação de diversas ações que se organizam em três grandes grupos:

  • - Custos comuns distribuíveis pelas empresas, correspondendo a aquisições comuns contratadas conjuntamente pela ACB para execução nas empresas aderentes e cujos custos são distribuídos por aquelas de acordo com critérios de imputação pré-definidos;
  • - Custos a incorrer individualmente por cada empresa aderente, fundamentalmente relacionadas com o espaço e a organização de cada negócio;
  • - Despesas da ACB em promoção do centro urbano e gestão do projeto conjunto.

O projeto destina-se às micro e pequenas empresas, independentemente da sua forma jurídica, cuja atividade principal se insira na divisão 47 (comércio a retalho), excluindo os CAE 47300, 47240, 47790, 47770, 47810, 47820 e 47890.

As empresas aderentes têm que cumprir, entre outros, os seguinte requisitos: encontrar-se legalmente constituída; ser uma micro ou pequena empresa; possuir a situação regularizada face à administração fiscal e à segurança social, apresentar um rácio de autonomia financeira não inferior a 15%; partilhar de uma visão conjunta, coordenada e participativa, alinhada com os esforços de regeneração do centro da cidade, e incorporando uma estratégia de marketing para o comércio de proximidade.

As lojas a modernizar têm que cumprir, entre outras, as seguintes condições: situar-se numa das 47 artérias do Centro Histórico de Braga (saiba quais); ter como objeto um estabelecimento com área de venda ao público; corresponder a um investimento mínimo elegível de 5.000,00€; ser executado até 13-03-2015; não estar localizada em centros comerciais exceto se possuir acesso direto pela via pública; demonstrar que se encontram asseguradas as fontes de financiamento do projeto, incluindo, pelo menos, 20% do montante do investimento elegível em capitais próprios.

Equipamentos e software; equipamentos e mobiliário que se destinem a áreas de venda ao público; criação ou dinamização da presença na Internet; aumento da atratividade dos espaços de atendimento para o cliente; certificação de sistemas; criação e proteção da propriedade industrial; requalificação da fachada, remodelação da área de venda ao público no interior do estabelecimento; aquisição de toldos ou reclamos; estudos, diagnósticos, conceção de imagem e projetos de arquitetura e de especialidades.

Equipamentos, software e serviços que visam a dinamização e a promoção do centro urbano; criação de serviços conjuntos de suporte aos potenciais clientes dos estabelecimentos aderentes, nomeadamente: guias, diretórios, websites, catálogos virtuais, aplicações para dispositivos móveis, criação de zonas de acesso à internet sem fios; criação de imagem única e duradoura do centro urbano, incluído sinalização permanente; marketing nas redes sociais e criação de espaços virtuais nestas redes; sistemas de fidelização, serviços de apoio ao cliente, sistemas de monitorização e segurança, serviços de entrega ao domicilio; e custos de gestão, divulgação e avaliação do projeto.

O incentivo financeiro é não reembolsável (fundo perdido) correspondente a 45% das despesas elegíveis, não podendo ultrapassar o valor de 20.000,00€ para cada empresa aderente.
Adicionalmente a empresa pode beneficiar de um prémio de boa execução, correspondente a uma majoração de 10% do valor do incentivo apurado.

Caso esteja interessado em participar preencha a ficha de manifestação de interesse e envie para os serviços técnicos da ACB. Será posteriormente contactado, mas entretanto poderá elaborar uma lista dos investimentos que pretende realizar e reunir os respetivos orçamentos.

100.ª Página, Livraria

A. Sousa & Barros

Aldara & Gisela Braga (Formiga)

Agência Caravelas 2000

Algolinho

Ana Paula Jewelry

Armazém dos Terceiros

Arte Sacra Mário Pereira

Best of Living

Braga Point

Café Santa Cruz

Casa Oliva

Caxuxa

Degustarte

Delight Store

Dona Petisca

Forte Store

Franco Oculista

Jóias D`Avenida

Óptica Olhos do Cávado

Mundo do Desporto

Pastelaria Doce Braga

Pastelaria Luxa

Pili Carrera

Pires Joalheiros

Rosi Boutique

Sapatarias Gomes Carneiro

Sporval | Valdemar

Tíbias de Braga

Vilmoda

Ydentik / Nortempresa

 

 

As condições de acesso estão descritas de forma muito sumária, aconselhando-se a consulta da Portaria nº 236/2013, de 24 de julho, e o esclarecimento de dúvidas junto da Equipa Técnica da ACB.

Rua D.Diogo de Sousa,91 Apartado 58, 4711-909 Braga

T.253201750 | F. 253201768 | www.acbraga.pt

 geral@acbraga.pt

logos

Redes Sociais