Mais de 400 empresas apoiadas pela ACB

São mais de 400 as empresas que já receberam apoio da Associação Comercial de Braga no âmbito do serviço de apoio e aconselhamento disponibilizado pela ACB acerca das medidas de apoio às empresas criadas pelo Estado Português, no âmbito da crise epidémica de Covid-19.

Segundo o Diretor Geral da ACB, Rui Marques, “desde o início desta crise a ACB tem vindo a receber um elevado número de solicitações, maioritariamente de micro e pequenas empresas, o que levou a que fosse criado um Help Desk com o suporte técnico e legal de uma das conceituadas sociedades de advogados da península ibérica – a Antas da Cunha ECIJA – musculando, assim, a capacidade de resposta da ACB”.

Até dia 24 de abril, foram registados e concluídos 420 pedidos de apoio, dos quais 202 foram efetuados através de chamada telefónica e 218 através de email ou outros meios digitais.

As empresas dos setores do comércio e turismo (restauração e alojamento) são as que mais têm recorrido a este serviço, registando-se uma procura menos acentuada dos setores dos serviços e da indústria. A maioria das empresas está sediada no concelho de Braga, mas registam-se também pedidos de apoio de empresas oriundas dos concelhos de Amares, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro, Vieira do Minho e Vila Verde.

As áreas que mais dúvidas suscitam estão relacionados com a Legislação Laboral e as medidas de apoio ao emprego, as medidas de flexibilização fiscal e contributiva e, por fim, as Linhas de crédito, moratórias bancárias e moratória no pagamento de rendas.

 

Informação disponibilizada diariamente aos associados

Para além do serviço de apoio, a ACB disponibiliza diariamente no seu site as principais notícias relacionadas com as novidades legislativas, sistemas de incentivos do Portugal 2020, informação sobre a evolução da atividade económica e outros assuntos de interesse empresarial, e procede, também, ao envio de e-newsletters aos associados destacando os assuntos de maior relevância.

“Desde o início desta crise, já publicamos mais de 70 artigos no site e expedimos mais de 20 newsletters aos nossos associados, procurando disponibilizar a informação da forma mais rápida e simples possível aos nossos associados para que possam tomar, atempadamente, as melhores decisões”, salienta Rui Marques.

 

Formação disponível para empresas em regime de e-learning

Não sendo possível estimar a duração desta crise epidémica, a ACB adaptou a sua oferta formativa dirigida a empresas e profissionais para um regime de formação à distância, de forma a que as empresas possam aproveitar este difícil período de redução, suspensão ou de encerramento da sua atividade para formar as suas equipas e reorganizarem os seus processos e planos de ação futuros.

Durante os próximos quatro meses, a ACB estima envolver mais de 500 quadros de empresas da região em ações de formação profissional.

 

Facilitar a adoção de processos de digitalização e promover negócios

A ACB está a desenvolver esforços, em parceria com algumas entidades regionais e nacionais, para apoiar as micro e pequenas empresas do setor do comércio e da restauração a aderir a processos rápidos de digitalização das suas operações, de forma a aumentar a sua capacidade de gerar receitas durante o período de encerramento ao público.

Neste âmbito, a ACB desenvolveu, em parceria com o Grupo ERRE, a plataforma Comprar em Braga, que regista, à data, a participação de 147 empresas, com o objetivo de dar visibilidade aos Associados da ACB que se encontram em funcionamento durante o período de estado de emergência, ao mesmo tempo que impulsiona a compra dos consumidores no comércio local. Foram, ainda, estabelecidas parcerias com as Plataformas ‘Quietinho em Casa’ (com 53 empresas aderentes através da ACB), ‘Preserve’ (com 36 empresas aderentes da área de intervenção da ACB) e o marketplace ‘Dott’ – para apoiar o comércio local a vender online, sem qualquer custo de adesão.